Menu

17 perguntas para serem feitas antes de se perguntar se alguém acredita em evolução

1. Vc acredita que o DNA é o material genético dos seres vivos?

2. Vc acredita que o DNA possa sofrer mutações ao acaso (alteração na sequência de bases nitrogenadas) devido a fatores físicos, químicos ou até mesmo biológicos?

3. Vc acredita que essas mutações possam modificar o produto de genes (proteínas ou enzimas) de uma célula, gerando novas variedades de genes (também chamadas de alelos)?

4. Vc acredita que essas modificações possam levar ao surgimento de novas funções, e, consequentemente, novas características (observáveis ou não)?

5. Vc acredita que se essas mutações ocorrerem em células gaméticas, elas serão passadas aos descendentes de uma linhagem dentro de uma população?

6. Vc acredita que a inclusão de novas variedades de diferentes genes, em diferentes linhagens, promovam uma DIVERSIDADE GENÉTICA nessa população?

7. Vc acredita que dentre as diferentes características, existem aquelas vantajosas e aquelas desvantajosas para um determinado ambiente no qual os indivíduos se encontram?

8. Vc acredita que indivíduos com características muito desvantajosas (deletérias) possam vir a ser eventualmente eliminados dentro dessa população?

9. Vc acredita que essas eliminações acabem alterando a frequência genética dessa população, aumentando a frequência daqueles alelos que conferem características vantajosas?

10. Vc acredita que se parte dessa população se separar e/ou se mudar para um novo ambiente diferente (mantendo-se isolada) tais eventos descritos acima continuarão acontecendo em ambas?

11. Vc acredita que à longo prazo isso possa mudar significativamente a constituição genética dessas duas populações isoladas?

12. Vc acredita que o acúmulo dessas diferenças chegue ao ponto de fazer com que esses indivíduos não possam mais se cruzar e gerar descendentes férteis (caso entrem em contato novamente)?

13. Vc acredita que essas duas populações se tornaram espécies diferentes?

14. Vc acredita que esses eventos possam seguir acontecendo ao longo de milhões de anos, originando espécies derivadas de outros espécies, e assim sucessivamente?

15. Vc acredita que todas essas espécies compartilhem um certo grau de semelhança na sequência de seu DNA, maior ou menor, dependendo do tempo em que elas se separaram?

16. Vc acredita que através da biotecnologia seja possível extrair DNA de TODAS as espécies e realizar sequenciamento de bases nitrogenadas?

17. Vc acredita que através da bioinformática seja possível analisar a distância genética entre TODAS as espécies, com base em alinhamento e modelos estatísticos, gerando árvores filogenéticas?

18. E finalmente, diante de tudo isso, você acredita em Evolução?

 

 

Conheça o livro que tem abalado o mundo religioso! Clique Aqui!

Participe de nossa enquete. Sua opinião é muito importante para nós! Clique Aqui e de seu voto.

Leia mais ...

Diferenças genéticas entre humanos e gorilas são de apenas 1,6%

Uma versão atualizada do genoma do gorila, publicada na última edição da revista Science, mostra que eles são ligeiramente mais parecidos conosco do que se acreditava. As divergências genéticas entre as duas espécies são de meros 1,6%. Apenas chimpanzés e bonobos são ainda mais semelhantes a nós que os gorilas. O novo sequenciamento pode ajudar os cientistas a compreender melhor a biologia humana e ter novas informações sobre como nossa espécie humana evoluiu e se diferenciou dos grandes macacos.

Quem ajudou os cientistas a revisar a sequência genética do gorila, que foi mapeada pela primeira vez em 2012, mas apresentava diversas lacunas, foi Susie, uma gorila de 11 anos do Zoológico e Aquário de Columbus em Ohio, nos Estados Unidos. Os pesquisadores da Universidade de Washington, usaram amostras de seu DNA como referência para fazer o sequenciamento completo da espécie. O estudo revela que algumas áreas de diferenças genéticas são os sistemas reprodutivo e imunológico, a percepção sensorial, a produção de queratina (uma proteína chave para a estrutura de cabelo, unhas e pele) e a regulagem de insulina, o hormônio que controla os níveis de açúcar no sangue. "As diferenças entre as espécies podem ajudar os pesquisadores a identificar regiões do genoma humano que são associadas com melhor cognição, linguagem complexa, comportamento e doenças neurológicas", disse o pesquisador Christopher Hill, da Universidade de Washington, um dos autores do estudo. "Ter genomas de referência completos e precisos para comparações permite que os pesquisadores descubram essas diferenças."

Diferenças genéticas - O laboratório da Universidade de Washington trabalha para criar um catálogo das diferenças genéticas entre humanos e grandes macacos como gorilas, orangotangos, chipanzés e bonobos. O novo sequenciamento usa pedaços mais amplos do genoma do gorila, em torno de 800 vezes maiores que os do antigo estudo. De acordo com os pesquisadores, 90% das lacunas genéticas foram preenchidas. Com essas novas informações, os autores buscam compreender como nossos ancestrais evoluíram e se tornaram tão diferentes dos grandes macacos. Diferenças em como os genes são controlados, faltas ou falhas genéticas podem ajudar na compreensão desse processo. Estudos recentes estimam que as linhas evolutivas dos gorilas e dos humanos se separaram entre 12 milhões e 8,5 milhões de anos atrás, segundo Hill.

Ameaça - Os gorilas, que costumam ser encontrados nas florestas da África central, são os maiores primatas do mundo. Um adulto macho pode alcançar 200 quilos. As populações de gorila estão ameaçadas por atividades humanas como a destruição do seu habitat e a caça.

Fonte: Veja

Conheça o livro que tem abalado o mundo religioso! Clique Aqui!

Participe de nossa enquete. Sua opinião é muito importante para nós! Clique Aqui e de seu voto.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS